Um diagnóstico de suscetibilidade genética para cancro está muitas vezes associado a um conjunto de emoções negativas como medo, fúria, tristeza e principalmente culpa.

Pode ser difícil para muitos portadores de mutação genética abordar esta questão seja com os familiares mais próximos ou com a família mais alargada.

Saiba que pode fazê-lo com a ajuda da equipa de aconselhamento genético, que irá ajudar os seus familiares a perceber os riscos envolvidos e referenciá-los para realização de teste genético. 

É recomendado que informe os seus familiares para que eles, caso sejam portadores da mutação, possam ter acesso também a um programa de vigilância precoce de cancro. No entanto a decisão final é sua e o resultado do teste genético é sempre confidencial. 

Geralmente faz parte da equipa de profissionais dedicados a estas questões um psicólogo ou psiquiatra que em situações mais dificeis podem ajudar ou fornecer as ferramentas adequadas a facilitar o diálogo com a família. O mais importante é partilhar as suas dificuldades, angústias ou medos com os profissionais que a acompanham!

Referência: Guia as mutações BRCA e o cancro, News Engage, 2019 – Capítulo “Mutação BRCA – O que significa e quais as implicações” da autoria da Dra Gabriela Sousa e Dra Susana Amaral

PT-6769 aprovado a 07.05.2020